BANZÉ 50 ANOS - Programação especial terá início em maio, com co-organização da Unimontes
Publicado: 21/02/2018 12:07 | Atualizado: 21/02/2018 12:07
Foto: Tuniko Teixeira Foto: Tuniko Teixeira

A Universidade Estadual de Montes Caros (Unimontes) vai participar ativamente dos eventos comemorativos pelos 50 anos do Grupo Folclórico Banzé, que serão completados em maio de 2018. Os detalhes da parceria foram acertados em reunião realizada nessa segunda-feira (19/2), no gabinete da Reitoria, quando o reitor João dos Reis Canela recebeu o presidente do Grupo Banzé, Gustavo Colares.

 

Participaram do encontro a Pró-Reitora de Extensão, representada pela pró-reitora professora Jussara Maria de Carvalho Guimarães; pelo pró-reitor adjunto, professor Paulo Eduardo Gomes de Barros; e pelo coordenador de Extensão Cultural, professor Igor Coimbra Rocha. O encontro também contou com a presença do diretor de Documentação e Informações, professor Jânio Marques Dias.

 

Na comemoração alusiva ao cinquentenário do Banzé estão previstos diversos eventos, incluindo lançamentos de documentário e de um livro sobre a história do grupo, além de exposição de fotos. Também será promovido um grande espetáculo da companhia de danças. As festividades serão realizadas ao longo de um ano – de maio de 2018 a maio de 2019.

 

“A Unimontes deve se inserir nesta comemoração do cinqüentenário do Grupo Banzé por sua vinculação com a história e com a cultura das regiões onde está inserida. Dentro das suas limitações, a Universidade abraça e apóia esse importante acontecimento. Pelo compromisso com a cultura, temos obrigação de participar dessa celebração”, afirmou o reitor João Canela.

 

Na oportunidade, o presidente do Banzé fez um resgate histórico da companhia de danças, que surgiu em 1968, dentro do Conservatório Estadual de Música Lorenzo Fernandez, criado pela professora Maria José Colares Moreira (Zezé Colares), com o objetivo de estimular seus alunos a conhecerem mais sobre o folclore e a história da música. O grupo – que, inicialmente, chamava-se “Bandinha da Zezé” – tornou-se um grande divulgador das tradições e da cultura brasileira, participando e recebendo premiações em festivais internacionais de folclore.

 

Gustavo Colares ressaltou que nos eventos comemorativos do cinqüentenário, a coordenação do grupo pretende envolver as instituições ligadas à história e cultura locais. “E uma dessas instituições é a Unimontes, que sempre foi uma grande parceria do Banzé. Será de fundamental importância a participação da Universidade nas comemorações dos 50 anos do Grupo”, destacou Gustavo, lembrando que, durante as festividades, haverá um encontro de gerações da companhia de danças.

 

Ficou acertado que, por intermédio de uma equipe de professores e acadêmicos dos cursos de História, Artes, Letras e Pedagogia, a Universidade apoiará eventos e atividades como lançamento de livro e documentário e livretos de historias em quadrinhos sobre o folclore, que serão distribuídos para crianças e adolescentes. No projeto educativo, serão focalizados personagens das manifestações folclóricas regionais, entres os catopés, marujos e caboclinhos das centenárias Festas de Agosto de Montes Claros.

 

Será organizada uma exposição de fotos da história do Grupo Banzé no Museu Regional do Norte de Minas, com inserção de material também em plataforma digital do museu. Além disso, o Grupo Banzé deverá oferecer oficinas sobre o folclore para crianças e adolescentes de baixa renda dos municípios norte-mineiros cujo IDH ainda é abaixo da média do restante do Estado, dentro do Programa Unimontes Solidária, coordenado pela Pró-Reitoria de Extensão.

 

Durante a reunião, ficou acertado a assinatura de um termo entre a Unimontes e o Grupo Folclórico Banzé, oficializando a parceria. O documento será assinado em cerimônia no Gabinete do Reitor, em data próxima (ainda não definida).